terça-feira, 15 de julho de 2014

Dear Angel - Cap. 20


Dias atuais.
"A vantagem do passado é que é passado."
- Com Amor… Da Idade da Razão.

- Caras, nós temos que fazer a música hoje!
- É verdade. –Concordou Jake. – Estamos ficando sem tempo.
- O fato é que não sabemos por onde começar! –Scott falou, preocupado. –
            Nora ao meu lado, revirou os olhos, como se dissesse “da para acreditar?”. Ri e voltei a olhar para os meninos, que discutiam apreensivamente. Justin estava deitado, pois a médica disse que era para ele ficar em repouso pelo menos alguns dias. Justin foi totalmente contra, falando que já estava bem, mas o galo roxo gigante em sua cabeça mostrava o contrário. Ele tinha sido liberado há dois dias.
            - Vocês já sabem pelo menos o tema? - Perguntei. –
            - Como assim? –Scott perguntou. -
            - O tema, oras. Término de namoro, romance, raiva...
            - Ah. –Disse Justin compreensivo. - Não sei, eu voto para uma música de romance, faz muito sucesso no mercado da música.
            Nora o olhou, indignada. Assim como eu. Justin sem entender nossa indignação, franziu o cenho confuso. Ele estava brincando com minha face, certo?
- O que foi?
- O que foi? - Eu gritei. –
- É, o que foi? - Perguntou Scott, apoiando Justin. –
- O que foi, Carter? Deixe-me te dizer... Que merda é essa? “Faz sucesso no mercado da música e blábláblá” Cara, perdeu meu respeito aí. –Nora se intrometeu. -
- Como assim?
- Justin. –Trinquei os dentes, irritada. – Existem dois tipos de músicos: aqueles que nascem e aprendem, e existem aquelas pessoas que já nascem para isso. É uma grande diferença, sabe? E dá para notar! Aquela música que é legal, que a letra pode ser bonita, mas que não faz você sentir nada... Bem, já sabemos que é tocada e composta pelo primeiro tipo de músico. Mas sabe aquela música que pode ser simples, mas que te faz pensar, que te faz refletir? Que te faz sentir? Bem, essa é tocada pelo segundo tipo de músico. O músico de verdade. Não importa o tema que está fazendo sucesso, se a música for boa, se a música transmitir o que vocês querem que seja transmitida, bem, então sim, ela vai fazer sucesso. Mesmo o tema não sendo romance. Música boa é música boa, não importa o tema.
Eu não sabia da onde tudo aquilo tinha saído, mas estava orgulhosa de mim mesma. Tinha calado a boca de todo mundo. Até a de Nora. Pois é, amores... Agora eu sou a mestra e vocês os gafanhotos!
- Uau. – Jake disse, me encarando como se me admirasse. –
- Espero que isso sirva de lição. –Sorri orgulhosa. –
- Isso foi bonito. E concordo totalmente. Só que estamos sem inspiração...
- Justin –Eu o interrompi. – O que as pessoas fazem quando estão sem inspiração?
- Hm... não sei.
- Elas buscam inspiração. Caraca, acho que vou ser professora!
Nora me deu uma cotovelada, de brincadeira. Sorrindo de canto, sussurrou:
- Não exagera, Fray.
- Invejosa. –Sussurrei de volta. –
Ela me mostrou o dedo do meio e eu gargalhei. Jake parecia meio aéreo, assim como os outros dois. Estranhei, pois eu que sempre estava aérea. Pelo menos sou sincera. Algo me dizia que eles deviam estar pensando no que eu disse. A mente deles é a manivela, por que não é possível! 
Olha quem fala, sussurrou uma voz em minha mente.
Olhei no relógio e fiquei chocada, já estava à noite! Eu tinha que ir para casa ver como papai estava. Fiquei aqui o dia inteiro com Nora. Levantei-me do chão. Minha bunda estava dormente, simplesmente ótimo!
- Olha, acho melhor eu ir embora. –Disse, pegando minha bolsa. – Está ficando tarde.
Justin se levantou em um pulo, ficou meio tonto, pela cara que fez. Fui até ele rapidamente, o segurando, impedindo que ele caísse. Professora? Não, acho que estou mais para uma super heroína. Não heroína a droga, mas sim de herói no feminino.
Cara, eu devo realmente estar chapada.
- Você está bem? -Perguntei, preocupada. –
- É, mais ou menos...
- É melhor você se sentar...
- Não! –Ele me interrompeu. – Vou deixar você em casa.
- Justin, você não está em condição de dirigir.
- Eu estou s... –Scott o interrompeu. –
- Ele não, mas eu sim. Eu levo você e Nora, e Justin pode me acompanhar.
- E eu? -Jake fez beicinho. –
Scott deu um sorriso malicioso.
- Você liga para a minha prima e fala que está tudo bem, ela quase morreu do coração quando disse que todos nós estávamos no hospital.
- Oh, Camille. –Coloco a mão na boca, culpada por ter me esquecido dela. –
- Tá bom... –Jake resmungou, tentando esconder um sorriso. – Agora se mandem daqui.
Reviramos os olhos e saímos. Nora estava quieta, na verdade, todos nós estávamos. Justin andava meio devagar enquanto eu o ajudava. Ele estava com dor de cabeça, por causa da pancada e isso gerava enxaquecas bravas. Senti-me culpada, eu não deveria o ter acertado com um pé de cabra.
Droga de reflexo! Às vezes eu odiava ser tão ágil como uma ninja.
Chegamos ao carro, Scott sentou no banco do motorista, Nora no passageiro e eu e Justin atrás. Ele deu a partida e todos ficaram em silêncio.
Aquilo era tão estranho.
Anos atrás, eu não poderia me imaginar nessa cena. Se alguém me contasse, eu riria até a morte. Nós jamais ficamos sem assunto. Se ele acabava, inventávamos um. Era sempre assim. Mas agora... Bem, agora era diferente.
Fiquei chateada instantaneamente. Afastamo-nos tanto. Todos um do outro, quem olhasse diria que nós éramos estranhos e não que um dia fomos melhores amigos.
Éramos um grupo, um time, mas agora... Nós não éramos nada. Scott tinha mudado tanto, para melhor no quesito de beleza, mas eu sentia falta daquele pestinha que sempre aprontava e que odiava ver as pessoas tristes. Agora, ele parecia um homem sério e sempre irritado com a vida. Assim como... Nora.
Tá certo, Nora sempre foi irritada com a vida, mas agora era mais que isso. Ela estava se tornando amarga. E tudo isso por causa de um desentendimento. Tudo isso por causa de um rompimento. Mas era mais que isso e eu sabia. Jake... bom Jake continuava o mesmo, mas ele tinha perdido toda a ingenuidade que tinha. Seus olhos azuis não tinham mais aquele brilho que todos paravam para admirar, agora eles pareciam foscos.
Camille tinha se tornado responsável antes do tempo. Também, tínhamos no mudado com dezesseis anos para Nova York e por mais que tivéssemos um adulto cuidando de nós, Camille fazia questão de fazer isso também. Ela nunca tinha tempo para ela, pois sempre estava cuidava de nós, as três garotas, e de nossos problemas. Kate teve um ano obscuro tanto quanto os nossos, mas ela deu a volta por cima. Só que ficou mais fria e confiava em poucas pessoas agora.
Justin... Ah, Justin. Eu nem o reconheci. Ele tinha mudado totalmente fisicamente. Estava um homem. Lindo demais. Nunca poderia imaginar que esse Justin era o meu Justin, que usava roupas largas e um boné virado para trás. O Justin atual vestia roupas normais, de gente normal. Ele tinha mudado por fora e por dentro. Afinal, o antigo Justin jamais esperaria que eu o reconhecesse, ele teria dito na hora.
E eu? Eu também tinha mudado. Eu, na verdade, não tinha evoluído muito. Eu era muito ingênua, sempre tive pessoas se preocupando comigo, ainda mais quando minha mãe morreu. Sempre tive pessoas me livrando de dificuldades. Eu nunca passei por uma. Quer dizer, já, mas sempre tive alguém que me erguesse ou me salvasse delas.
Eu agia como uma garota de doze anos. Eu tinha pensamentos de uma garota de doze anos. Quase nunca levava nada a sério... Eu não me orgulho disso, mas é assim que eu sou.  É assim que eu me tornei.
A verdade é que nenhuns de nós eram os mesmos, todos nós tínhamos mudado... 
Todos nós estávamos quebrados por dentro.
- O que tanto pensa? -Perguntou Justin, sorrindo de lado. –
- Só estava pensando que... Tudo mudou.
- Isso é bom?
- Acho que não. Depende do ponto de vista.
Ele ficou em silêncio. A nossa frente, Nora e Scott discutiam baixinho. Dava para ver que aos poucos eles ficavam mais irritados. Deveriam estar discutindo o passado.
- O que acha que mudou?
Eu ri, sem humor.
- Tudo mudou. Nós mudamos.
Ele ficou quieto por alguns minutos, até que finalmente assentiu.
- Você tem razão.
- É claro que tenho! E isso é triste, sabe? Eu só queria que tudo fosse como era antes.
- Podemos fazer isso...
- Não, Justin, não podemos. Você não vê? -Sorri, triste. – Nos afastamos tanto um do outro, somos praticamente estranhos!
- Não é verdade.
- Você sabe que é.
- Eu sei tudo sobre você.
- Você sabia. No passado.
- Não é verdade, me faça qualquer pergunta.
- Qual é minha banda favorita?
Ele me olhou, franzindo a testa. 
- Você curte bandas?
- Está vendo? -Ri mais uma vez sem humor. –
Pela primeira vez na vida eu estava certa – o que só prova que milagres existem- e o cara queria me contrariar? Dessa vez eu tenho razão, caramba!
- Me pegou desprevenido, mande outra.
- Qual é minha comida favorita?
- Fácil. Macarrão a bolonhesa.
- Errou.
- O que? - Gritou incrédulo. – Está me zoando. Essa sempre foi a sua comida favorita.
- Era. Agora minha comida favorita é churrasco.
- Não...
- Não como mais massa. –Expliquei. –
- Isso é um absurdo.
- Qual é minha cor favorita? –perguntei, novamente. -
- Roxo.
- Vermelho.
- Nem vem! Sempre foi roxo.
- Eu mudei de gosto, Justin.
- Que merda. –Ele resmungou. –
- Agora faça comigo.
Ele revirou os olhos, ainda decepcionado. Não sabia dizer ao certo se era comigo ou com ele mesmo. Acho que ambos.
- Qual é o meu livro favorito?
O olhei incrédula.
- Desde quando você lê?
Ele rolou os olhos e ignorou meu comentário.
- Isso é ridículo. Não prova nada.
- Prova tudo, Justin. Nós não nos conhecemos como antes. Passaram-se doze anos. Tudo mudou. Nossos gostos mudaram nossas manias, nossos sonhos...
Só aí que notei que o carro estava parado. Nora já estava fora dele, me esperando. Scott parecia estar irritado. Afinal, estava xingando o nada baixinho. Ou provavelmente Nora. Respirei fundo, peguei minha bolsa e sai do carro.
- Obrigada pela carona, Scott. –Falei. –
Ele pareceu não me ouvir. Estava batendo sua cabeça no volante. Afastei-me, mas vi Justin me encarando. Ele estava sério. Esse semblante não combinava com ele.
Quando eu estava me afastando, ele gritou meu nome. Virei-me devagar. Justin Estava fora do carro e veio até mim.
 Você está errada. –Ele repetiu. – E eu vou provar isso a você.
- Você sabe que não estou. –Eu falei já irritada pela insistência do assunto. -
- Pode ser que tenha mudado algumas coisas, mas tem uma coisa que não mudou...
- O que? -Perguntei baixinho.
Ele foi mais para perto de mim. Encostou seus lábios de leve em meu ouvido e sussurrou:
- Meus sentimentos por você.

------------------------
Que casal mais fofo *u*
Pois é, meus amores, vocês ainda não conheceram o lado fofura desse Justin hahaha Esse cap não está gigante, mas o próximo sim <3 Já está pronto, na verdade hahaha Espero que gostem. Esse cap não foi tão engraçado, pois foi para o lado mais sentimental da coisa, compreendem? hauhaua Comentem, amoressss! A opinião de vocês é muito importante para mim <3  

Resposta dos comentários: here, baby!
Desculpem os erros ortográficos 

9 comentários:

  1. Nossa de onde sai tanta criatividade menina o.O esse capitulo pode não ter tido humor mais ficou PERFEITO como sempre, não faz isso com meu core como pode parar na melhor parte mulher? MORTA, ACABOU DE ME MATAR CARA, eu amei tanto a este capitulo mesmo que tenha sido pequeno foi tão fofo, romântico e ah mais uma vez não posso esquecer perfeito <3 CONTINUA LOGOO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OBRIGADA NATTY <3 Fico muito feliz em saber que gostouuu. EU SEMPRE PARO NA MELHOR PARTE NÉ? MUAHAHAHA
      AH MEU DEUS, NÃO MORRA! Esse cap foi bem pequeno mesmo, mas foi só love <3 hauhauha
      Bjs linda!

      Excluir
  2. Ooi leitora nova, cara eu estou nadando num rio de lacrimas o que aconteceu nessa IB ja aconteceu comigo sei bem o que e passar por isso, mais em fim sua IB e um maximo continua logo por favor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah e você pode divlgar meu blog???


      http://mariaibhs.blogspot.com.br/?m=1

      Excluir
    2. BEM VINDA AO BLOG O//// E jura? Adoro quando as pessoas se identificam com as minhas histórias <3 Espero que a sua história tenha tido um final feliz hahaha
      Vou continuar sim, baby! Obrigada por comentar <3
      Bjs

      Excluir
  3. Ai. Meu. Deus! Sua ib continua como antes, sabe: engraçada, bem escrita e viciante. Perfeita, simplificando. Você estava demorando pra postar, achei que largaria o blog (quase surtei quando vi um capitulo novo) e cara eu amo as suas shorts fics, mas eu leio na interativa e coloco o nome do garoto que eu gosto, isso ferra meus sentimentos haha mas eu amo elas mesmo mesmo mesmo! E irei ler All I Want Is You reescrita, com toda certeza do mundo, mas acho que está faltando os capitulos iniciais, você confere? Talvez eu que não tenha visto porque leio pelo celular (tenho preguiça de colocar o notebook na tomada e ligar) e sabe como é né? Horrível, psé. Enfimmmmmmm, sua ib continua perfeita e eu estou louca pelo próximo capítulo, então POR FAVOR não demore para postar. E prometo comentar a partir de agora, sempre que der. Não sei se você lembra, mas eu lia antes e comentava, buttttt faz tempo haha. Bom, continua logo e até o próximo capítulo :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. GABSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSS! Que saudadessssssss! Meu Deus, é claro que eu me lembro de você. SEUS COMENTÁRIOS SUPER GIGANTES E LINDOS... TEM COMO ESQUECER? Eu jamais vou largar o blog hahah posso demorar, mas nunca vou abandonar vocês <3 Jura? Eu AMO escrever shorts, tenho novos projetos em mente, mas vou esperar um pouco. Estou com muita fic em andamento hahaha E sério? Que capítulos estão faltando? Pelo que eu vi está tudo em ordem. Estou postando aos poucos hahaha Vou continuar o mais rápido possível <3 Obrigada por comentar, linda.
      Bjsss

      Excluir
  4. To chorandoooooooo.. Capitulo Lindu e o casal top, capa de revista se amando, o proximo cap tem que ser bem top sabe tipo bem engraçado bem extrovertido to ansiosa e isso não é bom, ficocom vontade de comer chocolate heehe Ryan Falando sozinho kkkkkkk Nora Bolada kkk Cara esse dois se combinam kkk Justin Bêbado por causa da pancada kkkk e (SN) do mesmo jeito kkk kkk kkk kkk kkk tb se combinam... Tava aki pensando... To com saudade da turminha do Mal, da fazer cantar na rua eles que ganha dinheiro kkkkk puts que fome kkkkk beijos continua logo todas as 3 Histórias kkkk

    Ass: Mandy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não choreeeeeee <3 Casal mais top não tem hauahua A (SN) JÁ NASCEU COM PROBLEMAS NA CABEÇA, VAMOS COMBINAR! Nora é bem estressada, cuidado hein! hahaha Sim, muita saudade da galerinha do mal #bonstempos
      Vou continuar sim baby <3
      Bjsss

      Excluir

obrigadaaa por comenta
espero que tenham gostado bjbj