domingo, 15 de dezembro de 2013

Cap. 12 - Dear Angel


“Uma vez minha mãe me disse que a nossa vida e como um aeroporto. Cheio de chegadas e de cheio de partidas. E infelizmente ela estava certa.” "
- (Anonymous)


[ Quer ler em versão interativa? ---> aqui

Eu mal tinha saído de Nova York e já queria voltar. Não me entenda mal, eu e as meninas moramos em NY há nove anos. É muito tempo. Lembro que eu e Nora estávamos arrasadas. Ela por que terminou com Scott e eu porque estava em depressão. E queríamos dar um up! Em nossas vidas. Foi então que Camille deu a ideia de nos mudarmos de cidade. Nossos pais não concordaram no inicio de ideia, mas depois aceitaram. Como nós tínhamos apenas 16 anos ficamos na casa da minha tia, até completarmos 18. Então nós mudamos para nosso pequeno, mas aconchegante, apartamento. 
Derek e eu estávamos sentados no avião, que por sinal já estava consertado e voando, ele estava dormindo e eu lia uma revista de fofocas qualquer. Chegaríamos ao aeroporto em meia hora. Fiquei triste, pois só teria mais meia hora com Derek, mas fiquei feliz porque estaria em terra firme. 
“Mariana Rios é vista aos beijos com modelo espanhol” Ah, eu shippava tanto ela com o carinha do Nx zero. 
Continuei folhando a revista, teste... teste... ah, que saco. Só tem teste nessa revista. Olhei para Derek que dormia profundamente. Será que era muita maldade acorda-lo? Acho que não. Cutuquei-o e nada. 
- Derek. –Sussurrei baixinho o cutucando. – 
Mas nada, ele nem se mexeu. Será que ele... Morreu? Comecei a entrar em pânico o cutucando mais forte e nada, nadinha. 
Engoli seco e chamei a primeira aeromoça que estava na minha frente. 
- Moça, eu preciso de ajuda! –Gritei. – Meu amigo, ele... eu não sei, ele parece morto e... 
- Ele morreu? –Disse uma senhora, do banco ao lado. – 
- É o que eu estou tentando descobrir. –Falei desesperada. – 
- Me deixa ver. –A senhora colocou os óculos e observou Derek. – Vish, esse ai já era. 
- AI MEU DEUS! –Gritei fazendo algumas pessoas me olharem. 
- Algum problema? –Um cara de 40 anos que estava saindo do banheiro parou na nossa frente. 
- O namoradinho dela faleceu... –Falou a senhora. – 
- MOÇO, ELE ESTAVA TÃO BEM, NÃO SEI O QUE ACONTECEU, JURO... 
- Fique calma, vou buscar um copo D’agua. –Disse a aeromoça. - 
- Ei, eu conheço ele. –Uma garotinha se aproximou. – 
- Qual é o seu nome? 
- Emily, é um prazer. –Sorriu. – 
- O meu é (Sn). –Tentei sorrir para ela. – 
- O meu é Cassandra. –Disse a senhora. – 
- E o meu é Eloy. –Disse o cara. – 
- Estamos em uma terapia de grupo e eu não estou sabendo? –Disse irritada devido às apresentações não “convidadas”. – Derek morreu... 
- O nome dele não é Derek... –Emily fez careta. – É Justin. 
Comecei a rir histericamente. Emily, você precisa dormir mais. Justin. Esse nome me persegue, minha nossa. 
- O nome dele é Derek Smith, lindinha. –Sorri. – 
- Não, o nome dele é Justin. Eu tenho certeza, ele me disse. Só não me lembro do sobrenome... 
Calma, (Sn). Existem muitos Justin’s no mundo. E ela no máximo deve ter sei lá, 10 anos? 


“O nome dele não é Derek... É Justin.”



Tá legal, quem vai morrer sou eu. Olhei para garota, que pelo visto se chama Emily, ela olhava para DEREK (que fique bem claro) chateada, como se fosse amiga dele há séculos. Eu e Derek não nos conhecemos há muito tempo, verdade. Mas de algum modo, parece que eu o conheço há anos. Sei que isso é meio clichê, mas é verdade. Derek era um cara legal. Ele me fazia esquecer, por mais que fosse um minuto, Justin. 
Depois de alguns minutos de pânico, a aeromoça me deu um copo de agua. E foi ai que eu fiz... um negocio não muito legal. Pelo menos na concepção deDerek. 
Eu joguei a agua gelada nele. Puxa, veja bem, eu pensei que ele estava morto. Morto. Fiquei desesperada. Não custava tentar uma ultima vez, certo? Eu, Emily, Cassandra (que por sinal já estava rezando pela alma dele), Eloy, a aeromoça e com certeza metade do avião ficamos chocados com Derek gritando: 
- QUE PORRA É ESSA? 
Não me entenda mal, só que bem... Ele estava morto. Mortinho da silva e agora estava gritando e até falando palavrões. Era um grande progresso. 
- Obrigada, senhor. –Rezava Cassandra. – 
- Puxa, o menino ressuscitou! –Gritou Eloy. – 
- O que? Vocês são doentes mentais... como assim? –Disse Derek tentando, em vão, secar sua camisa. 
- Derek! –o abracei. – Achei que tinha morrido meu Deus! Nunca mais faça isso. 
Derek olhou para mim como se eu fosse um E.T ou sei lá o que. Juro, eu não estou brincando. Mas ele pareceu relaxar quando eu o abracei. Até, Emily estragar o momento. 

- Justin, você está bem? –Ela disse preocupada. 
Derek ficou branco. Igual papel e leite. Ele ficou realmente branco, mais do que já é. Emily estava-me irritando com aquela historia. Qual é, eu passei horas com ele. Eu obviamente saberia se o nome dele fosse... Justin. O nomezinho, viu... 
- Eu já disse que o nome dele não é Justin... –Falei nervosa. – 
- Na verdade, é sim. –Ele suspirou derrotado. – 
Eu tremi. Juro por Deus. Esse cara só pode estar brincando. Ele acha que isso aqui é Stop para ficar mudando de nome? BOM, NÃO É! Justin, repeti para mim mesmo, é só um nome. Um simples nome. 
- O que quer dizer com isso? –Perguntei impassível. – 
Derek, ou seja-lá-qual-for-o-nome-do-cara me analisou e falou rapidamente.
- Meu nome é Derek Justin. Sabe como é, nome composto. 
Quem se chamaria Derek Justin? QUEM SE CHAMA ASSIM? Bom, parece que ele se chama. Será que ele estava mentindo? Acho que não. Eu confiava emDerek e algo me dizia que eu deveria mesmo confiar. 
Então mesmo eu achando estranho alguém se chamar Derek Justin, eu acreditei nele. 
E eu espero do fundo do meu coração, que ele não me desaponte. 


[...]



Depois da confusão do avião, ficou tudo bem. Quer dizer, Derek (vou chamar ainda ele assim, o outro nome me lembra duma pessoa não muito agradável...) estava puto. Ele ficou muito puto, sério. Mas olhasse para o lado bom, pelo menos ele já tinha tomado banho... 
Ok, parei. 
Já tínhamos saído do avião. Eloy, Cassandra e Emily ficaram para trás, o que me deixou triste. Eles eram pessoas legais. Peguei pelo menos o facebook do Eloy e da Emily e por incrível que pareça da Cassandra também... 
Sim, ela tem facebook. 
Agora se ela sabe mexer, nem me perguntem. 
- Finalmente. –Bufou Derek pegando sua mala. 
Estávamos a 30 minutos exatos tentando achar a mala de Derek na esteira que passava as malas. E finalmente, como ele mesmo disse, achamos. Fomos juntos com nossas malas para a praça de alimentação, era lá que eu tinha combinado de encontrar com meu pai e Derek com o amigo dele, ou com quem quer que fosse. 
E então, encontrei meu pai. Ele estava de costas tomando café. Usava um blazer, calça jeans e blusa social. O de sempre, mas ele parecia profundamente triste. E eu nem preciso lembrar o porque, certo? 
- Hm, eu preciso ir. –Disse sorrindo de canto. – 
Derek parou o que estava fazendo (que era nada.) e me olhou espantado. Também, o cara estava viajando na maionese! 
- Ir embora? 
- É, meu pai está aqui já. 
Silencio. Silencio. Silencio. 
Arg, odeio silencio. 
Não sei se vocês já perceberam, mas eu não sou uma menina muito quieta. Eu sou bem doidinha, na verdade. Só um pouco. 
- Acho que é aqui que a gente se despede. –Brinquei. – 
Mas ele não riu. Ele ficou bem sério para falar a verdade. Nem deu um sorrisinho. Nada. Tá, o que eu falo? 
- Ah, claro. –Ele disse depois de um tempo. – Foi legal te conhecer, (Sn)Fray. 
- Foi legal também te conhecer, Derek Justin Smith. –Ri e ele também. – 
- Então... –Ele falou meio inseguro. – A gente se vê por ai. 
- É, acho que sim. 
E então aconteceu a coisa mais estranha do dia, quando eu estava indo embora ele pegou minha mão delicadamente e me puxou e então... me abraçou. Sim, abraçou. 
Confissão do dia: ele tem o melhor abraço do mundo. 
- Vou sentir sua falta. –Ele deu um sorrisinho e olhou para baixo. – 
- Eu também. Então, quem sabe a gente se encontra, certo? Londres é grande, mas vai saber. 
- Se for para ser, nós encontraremos o caminho de volta um para o outro. –Ele sorriu de lado lembrando-se de algo. – 
E então eu sorri para ele e fui embora. Simples assim. 
Eu fui embora sem olhar para trás, pois descobri com o tempo que assim dói menos. 


[...]



- Papai! 
- Filha. –Sorriu ele me abraçando. – 
A verdade é que meu pai estava um caco. Minha nossa, não querendo ser grossa, nem nada... Mas é verdade. Um caco, destruído. Ele estava velho, tudo bem, mas não era o mesmo. Ele parecia mais um zombie. Quando minha mãe morreu o meu pai ficou arrasado, do tipo que nunca seria mais o mesmo. Todos achavam que ele entrou em depressão... Mas era mais que isso. Ele não tinha mais motivo para viver. Tá exagerei, ele tem, eu. Mas ele não tem mais motivo para sorrir. Mamãe era tudo para ele. Era seu amor. Papai olhou para mim com os olhos cheios de lagrimas e eu sabia o porquê. Ele dizia que eu me parecia com ela. Fazendo-me chorar também. 
Parecíamos dois loucos chorando no meio do aeroporto. 
- Senti sua falta, docinho. 
Sorri e murmurei um “eu também.” E pela primeira vez, eu me senti feliz por voltar para casa. 


[...]



Eu e papai estávamos no carro em silencio. Mas não era agoniante. Era meio natural. Eu não me incomodava, nem ele. E eu entendia por ele estar tão triste, há certas feridas que nunca curam. 
Eu olhava para as ruas em silencio e acho que com os olhos brilhantes. Londres. Ah quanto tempo eu não vinha aqui? Nove anos. O tempo passa rápido mesmo... 
Quase nada tinha mudado só pelo que vi algumas reformas, fora isso nada. E fiquei feliz com isso. Finalmente chegamos em casa... 
Não era novidade que nossa mansão estava bem... acabada. Ela realmente parecia abandonada. Eu já tinha falado para o papai vender, mas ele sempre diz que era a única lembrança que tem de minha mãe. Depois dessa, não discuti mais. O branco estava preto, as plantas estavam gigantes e mal dava para passar por elas. A cortina estava rasgada de tão velha, como naqueles filmes de terror. Não tinha mais nenhum servente nela. Apenas morava meu pai lá. Nossa situação financeira não estava boa, papai tinha perdido tudo. Estava desempregado. Mas ele dizia que tinha alguma quantia guardada que daria para se virar por um tempinho. A casa estava um lixo. Tudo cheio de pó e varias coisas jogadas no chão e não foi da noite para o dia não, parecia que estava lá no chão há anos. 
Subi para meu quarto e ele estava exatamente do jeito que estava quando eu parti. Era a única parte da casa que estava limpa e tudo em seu devido lugar. Agradeci papai por isso, mentalmente. Meu quarto era meio infantil, pois quando decorei tinha 15 anos. Ele era rosa e tinha um mural de fotos, tinha todas as fotos do mundo que você possa imaginar. Havia uma minha e do meu pai, estávamos abraçados. Era um dos jantares chiques que tinha em casa. Tinha uma foto minha, do Scott e de Jake juntos. Eu estava no meio e os dois beijavam minha bochecha e eu sorria. Era na época que Justin tinha ido embora e eles faziam tudo para me animar. A próxima foto era minha e de Nora na piscina abraçadas. Senti meu peito se apertar. Nora. Já estava sentindo falta dela. E das meninas também. A outra era minha, de Kate e deCams, nós estávamos fingindo estar estudando. E então tinha uma minha e de mamãe. Ela me abraçava forte e eu olhava para ela sorrindo fraco. Aquela foto era antiga, eu tinha o que? Provavelmente 6 anos. Mas era uma das minhas fotos preferidas com ela. E tinha uma foto minha e de Justin. Por mais que eu tivesse ficado com raiva dele, não tive coragem de jogar aquela foto fora. Era minha foto em meu aniversario de 11 anos. Era bem no momento que Justin, atrapalhado como sempre, colocava o colar em mim. Eu sorria abobadamente e ele sorria do mesmo modo que eu. Minha mãe tinha tirado a foto sem que nós percebêssemos. E eu amava aquela foto por isso. Ela era espontânea. Era... Natural. 
Papai gritou que o jantar estava pronto (ele pediu pizza) e então eu desci. 
No jantar conversamos. E no final, percebi que preferi quando nós não conversamos. 
- Como estava lá em NY? 
- Era legal, vou sentir falta de lá. 
- Tenho certeza que sim. 
Se pensa que acabou por ai, está enganado. O pior ainda está por vir. 
- Estou surpreso por estar aqui há essa hora em casa... 
Não tinha entendido no inicio. Pensei que ele estava falando que por eu parecer popular tinha que estar em uma balada, essas coisas. Mas não era isso nem de longe... Ele me explicou calmamente. 
- Ah, você sabe... com ele de volta e tudo mais. 
- Com ele quem? –Perguntei confusa. – 
- Justin Bieber está de volta a Londres. Pensei que soubesse. 
E foi ai que eu deixei meu pedaço delicioso de pizza de pepperoni cair no meu prato e entrei em choque. 
Porque Justin Bieber estava de volta. 
De volta a Londres. 
De volta a minha vida. 

 ----------------------------------------------------------------------------------------
Espero que tenham gostado hahaha Att dupla, viu como sou boa? 
Obrigada a todos os comentários meninas, e vamos rezar para a sn deixar de ser lerda e descobrir quem é o Derek de verdade. 
Rezem cmg. 
É isso, até a próxima <3 

Desculpem os erros ortográficos 

7 comentários:

  1. cooooontinua oh céus como isso ta perfeito, nossa mais que perfeito!!! Continua por favor...............

    ResponderExcluir
  2. OMB!!! Não acredito!!! Tipo eu falo com o Justin, aí eu descubro que o Drew está de volto!! Que legal...

    Estou sem assunto :/

    Enfim CONTINUA pequenina...
    -Hayley

    ResponderExcluir
  3. "Ela estava igual há doze anos... Com a exceção de que agora ela tinha peitos e bunda." MORRI NESSA PARTE EHEHEHEH
    CARA, eu amo isso aqui serio. To lendo a um tempao e tenhoq ue almoçar e blabla
    E que q é ATT? obg hehehehe
    cara cara, sn não me decepcione e seja rapidapara descobrir quem era o Justin!
    E o Justin pare de ser infantil u.u
    e ai meu Deus quedó deles scr
    preciso da continuação então continueeeeeeeeee

    ResponderExcluir
  4. Olá, 'im back de novo. Tive alguns problemas técnicos djagshdfasghdafshgda.
    Primeiro quero falar do POV do Justin e do quão perfeito ele foi, ele não esqueceu dela, ele ainda ama ela aw aw aw.
    E quem diria Justin Bieber morando em uma mansão enquanto (sn) está "falida". Acho fofo a maneira que Justin pensa nela, é com tanto amor, assim como quando ela pensa nele.
    E cara, eu estou morrendo de curiosidade pra saber o porquê do Justin ter ido embora, mas algo me diz que só vamos descobrir isso nos últimos capítulos. Acho que o pai dela mandou o Justin se afastar e tudo mais, porém eu não sei. Tem algo a ver com a morte da mãe dela?
    Estou com dó do pai dela, coitado, a mulher era tudo e quando ela se foi ele literalmente perdeu tudo, como (sn) disse a única razão dele estar ali é ela.
    E COMO ESSA MULHER NÃO PERCEBEU QUE O DEREK É O JUSTIN?
    WTF?
    Eu acho que quando ela ver ele sem óculos ela vai perceber, sabe olhar no fundo daqueles olhos castanhos/mel/caramelo, aí sim ela vai ver que é ele. Ou quando ela ligar os fatos.
    No fundo ela sabe que é ele pois ela sentiu que pode confiar nele, e gostou da companhia dele. Bom, como Emily disse e Justin também "Se for para ser, nós encontraremos o caminho de volta um para o outro." e eles encontrarão, mas ela ainda não percebeu, e com certeza encontrarão de novo. Quero que eles se reencontrem logo ai ai estou curiosa.
    Amoreco continue o mais rápido que puder com seus capitulos gigantes e se não for pedir muito me passe as outras ibs/fics que você escreve. O começo dessa era de uma outra que você escrevia com uma amiga, não era? dhsafdhgfashgdfahs eu lia, aí vocês pararam de postar.
    Desculpa meu comentário lixoso, é que eu fiquei duas semanas sem ligar o computador e lendo ib pelo celular, ai agora que liguei tenho 90764543676 ibs pra comentar.
    Sua ib é vida e parabéns você escreve muitíssimo bem moça!

    ResponderExcluir
  5. Oie eeh sou leitora nova e essa fanfic e pereita noss to amando serio =) e achei perfeita deis da prieira veiz que li e eu agradeço a minha amiga por idaicar a mim para ler essa fanfic =) muitooo perfeita parabéns :) e a fafic you're my dream? não vai contiuar a postar? aquela fanfic e tão perfeita :) e estava curiosa para lela parecia que seria uma historia tão linda :)) eu achei perfeito e etão vc não vai postar mais a fanfic You're My Dream??? e aaaah continiuaaaa ta perfeito sera que o justin vai dizer a verdade! continuaaaaaaaaaaaaa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. me desculpa pelos meus erros ortográficos hahahaha espero que enteda oq eu escrevi kkkkkk

      Excluir

obrigadaaa por comenta
espero que tenham gostado bjbj