sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Cap. 1 - Dear Angel



19 anos atrás. 
17 de agosto de 1994

"Não tenha pena dos mortos e sim dos vivos, principalmente daqueles que vivem sem amor."
- (Harry Potter)
                                                                                                                                                                

- Qual é, Bieber. Você é muito mole.

- Por favor, vai devagar. -Disse correndo atrás da menina. -

- Tá cansadinho, Bieber?

- Quando eu te pegar vai se arrepender disso tudo. 

- Não vou não. E você nunca vai me pegar.

Ok, aquilo já passou dos limites, pensou Justin. E então, com o resto da força que tinha, correu com tudo em direção a ela. A menina olhando para ele riu e correu mais rápido só que era tarde de mais. Ele tinha pego ela. 

- Peguei você, anjo.

Anjo, era assim que ele a chamava. Ele sempre a chamava assim. Claro que por todo apelido tem uma historia e a historia desse, era que ele dizia que a chamava assim pois sua vida era escura e sem vida sem ela e quando (sn) apareceu, pareceu tudo se iluminar. Pareceu que a vida dele fazia sentido, que as cores pretas e brancos foram substituídas por cores vivas. Que antes ele estava sem direção, agora ele tinha uma. Quando ele a conheceu... Ele se sentiu vivo. 

E foi assim que ele começou a chamar ela. De anjo. Porque era verdade, ela era o anjo dele. E sempre seria. 

- Me solta, Bieber. Isso não é justo, você só me pegou porque eu me distraí. 

- Saiba perder, anjo. -Ele sorriu para a garotinha. -

- Eu te odeio. -disse emburrada. - 

- Eu também amo de você. -sorriu mais ainda. -

Ela olhou para ele e tentou reprimir o sorriso, mas não conseguiu. Era impossível não sorrir vendo o sorriso do garotinho. Ele era baixo e magrelo, usava um boné com a aba para trás. Usava também uma blusa que cabia dois dele e a mesma coisa com a calça. Mas para a pequena (sn), ele era o garoto mais lindo do mundo.

Já ela tinha cabelos longos e lisos, castanhos claros e olhos verdes bem claros também. Usava um vestidinho rosa bebê e uma sapatilha da mesma cor. Justin era do tipo ''não se mete comigo, mano'' Já ela era delicada e usava roupas finas. (Sn) era a menina mais rica da cidade, já Justin... Oh, ele nem chegava perto. Justin não era rico, longe disso... Sua mãe, Pattie trabalhava como costureira na casa dos Fray's. (Sn) não era mimada, era muito humilde, tanto é que seu melhor amigo era de ''outra classe'' da dela. Mas ela não ligava, nem ele.

Oh, mais tinha alguém que ligava. E esse alguém era Jonathan Fray. Pai de (sn). Ele não gostava da amizade de sua filha com Justin. Ele era o cara mais rico da Inglaterra. Como assim sua filha andar com um... um... um pobre.  Um marginal, era assim que Jonathan via Justin. Pensou varias vezes em demitir Pattie para afastar Justin de (sn), mas sua mulher não deixou. Clarissa, se chamava ela. Uma mulher encantadora, do tipo que pode estar em uma multidão, mas só ela chamara a sua atenção. Linda, inteligente, humilde e simpática. Essa palavras descreviam Clarissa. A filha era a copia da mãe, a unica diferença era que o cabelo de Clarissa era ruivo com cachos. O cabelo de Jonathan ou Jace, como preferirem era loiro e seus olhos castanhos dourados, também não sabia como a filha tinha puxado para um castanhos mais claro.

- Filha, está na hora do almoço.

- Já mamãe? -Disse a pequena fazendo um biquinho que Justin teve que se segurar para não abraçar ela. -

- Já filha. E Justin, se quiser pode se juntar a nós. -Clarissa sorriu. -

- Não quero incomodar, Senhora Fray.

- Oh, querido, você é de casa.

- É, vem Justin. Por favor.

- Ok, anjo, você venceu. -Ele sorriu para (sn), fazendo a mesma sorrir.

-  Ótimo! Então vamos logo, crianças! -Sorriu a mãe de (sn). -

E então, os 3 entraram na mansão. A mansão era enorme, estava entre as 10 maiores mansões do mundo. Justin sempre se perdia naquela casa, fazendo (sn) sempre ter que ir a procura dele. Por isso e por outras razões eles decidiram não brincar mais de esconde-esconde.  Logo finalmente chegaram a sala de estar. Onde estava a mesa toda arrumada.

- Onde está o papai, mamãe? -Disse a garotinha. -

- Ele está trabalhando, querida. Sentem-se, meus amores.

Justin e (sn) sentaram e se serviram. Clary sorriu ao ver os dois. também se serviu então os 3 conversaram e riram, logo se retiraram da mesa. Justin e (sn) voltaram a brincar.

- Vamos brincar de boneca?

- Qual é, anjo. Eu sou homem! Que tal policia e ladrão?

- E eu sou mulher! Essa brincadeira é de homem! E só estamos em 2.

- Tem ideia melhor?

- Sei lá, se você estiver comigo faço qualquer coisa.

Ele gargalhou.

- Leu minha mente, anjo.

E então ele a abraçou. E beijou sua testa.

- Esconde-esconde? -Disse Justin de repente. -

- NÃO! -gritou a menina desesperada. -

- Foi o que eu imaginei -disse ele rindo ainda abraçado com ela.




18 anos atrás.
8 de março de 1995 - Londres, Inglaterra. 

“Ninguém pode fugir de sua própria história.” 
(Rango)


- Não.

- Por favor.

- Não, não e não.

- Vai, Anjo.

- Não, Bieber.

- Por favorrr.

- Por que? -choramingou.

- Porque é legal, você vai gostar.

- Eu estou de vestido!

- E?

- E? você quer que eu ande de skate!

- Eu te seguro, chatinha.

- Mas eu não quero, eu vou cair.

- Não vou deixar você cair.

Ela olhou para ele e deu o sorriso que ele tanto amava. E então ele sabia que aquilo era um ''sim''

- Você venceu. -murmurou. -

- Sempre venço...

- Cale a boca.

Ele riu e a colocou em cima do skate.

- Você não vai me deixar cair, certo? - a garotinha engoliu seco.-

- Nunca.

Ela sorriu. Logo ele começou a andar, depois correr.

- AAAAAA ISSO É MUITO LEGAL.

- Quer que eu corra mais rápido? 

- Sim.

Justin começou a correr mais rápido, fazendo ela correr também.
E então ele a soltou.
Ela não percebeu, mas continuava a andar.

Até que ela parou.

- Isso foi mui... Justin?

Ela olhou para o garoto, que sorria satisfeito.

- Mas você não ....

Ela estava confusa. Ele não esta com ela o tempo todo? pensou

- Eu te soltei, mas você não percebeu.

- Então ...

- É, você estava andando todo esse tempo sozinha.

Ela sorriu e correu até ele

- Você é o melhor professor do  mundo -ela disse risonha e o abraçou. - 

Ele apenas gargalhou e com seu sorriso mais convencido disse:

- Eu sei. 

----------------------------------------------------------
Esse Bieber, viu. slálspas meninas lindas do meu coração, essa é uma nova fic e por enquanto são apenas flashbacks de quando eles eram mais novos. Tá chato, mas depois vai ficar legal e meu niver foi dia 26, quero parabéns! lhkglhk comentem e bjs <3 


6 comentários:

  1. Continua
    Ta perfeito
    Parabéns flor.

    *joyce

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Awn, obg amor! Fico feliz em estar gostando <3
      bjbj

      Excluir
  2. ADOREI,continua flor,to amando
    ta perfeito

    ResponderExcluir
  3. Meus parabens atrasado,sua IB esta muito boa,eu queria saber quando vc vai postar love story?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Awn, obg meu amor <3 E que bom que está gostando haha Então, eu não sei... Eu até comecei a escrever o cap, mas to sem inspiração, mas logo logo posto
      bjs <3

      Excluir

obrigadaaa por comenta
espero que tenham gostado bjbj